Como fazer macros de flores

16/06/2008 às 1:50 pm


O objetivo desse post é dar dicas em geral para você tirar fotos de flores, dicas estas que são tanto na configuração da câmera como na produção do seu pequeno ambiente de trabalho, que pode ser tanto um bosque quanto um vaso de planta que você tem na sua casa.

Flores são relativamente pequenas e merecem um cuidado especial no manuseio na hora de fazer a foto, cuidado para não “machucá-la”, pois como você vai fazer macro, escolha uma flor que esteja bem inteirinha e arrume uma posição legal para fotografar. Bom, vamos ao que interessa:

  • Ângulo e enquadramento: pare e observe as flores como se você não as fosse fotografar, olhe como você sempre olha para elas e esta seja somente mais uma olhada. Olhou? Pronto, agora está aí o ângulo que você não deve fotografá-las. Resumindo: procure fazer ângulos não rotineiros, não fotografe-as de cima para baixo (caso elas estejam perto do chão); procure sempre abaixar e ficar à altura delas. Prepare-se para sujar os joelhos. Leve esta dica realmente ao pé da letra, fotografe em ângulos incomuns e você terá resultados surpreendentes. Quanto ao enquadramento, evite isolar a flor das outras, mantenha-a perto das demais, mas não juntas.
  • Qual lente utilizar: como vamos fazer macros, uma lente zoom é bastante indicada, pois dá para fechar o quadro completamente na flor sem precisar ter que andar para frente o para trás: realmente fica mais confortável. Escolha uma lente que possua bastante zoom, desta forma a profundidade de campo (ou DoF – depth of field) fica menor, dando assim um foco mais seletivo no assunto, mas cuidado com flores que tenham “cabinhos” (não sei o nome, mas na flor rosa dá para ver), pois eles podem ficar muito fora de foco de forma que não dê para perceber que é um “cabinho”. Quando as flores tiverem cabinhos, procure fechar um pouco mais o diafragma.
  • Quando fotografar: o melhor momento para fazer fotos de flores é logo depois da chuva, pois você tem a facilidade das gotas naturais já nas flores e o conveniente de não se molhar, se a flor estiver “ensopada”, dê uns toques nela para que a água caia, pois se ela ficar carregada, ela vai acabar “olhando” para baixo. Se você for fotografar em dias de Sol, certifique-se de que o Sol está atrás de você (o Sol é seu amigo e está sempre do seu lado); prefira os horários de manhã e no final da tarde.
  • Como faço para conseguir as gotas se não chove? Basta usar um borrifador. Isso a princípio pode soar grosseiro, mas um borrifador daquele que os cabeleireiros usam para molhar seu cabelo são ideais para simular as gotas. A maioria dos borrifadores tem uma rosquinha na ponta que você consegue controlar a distância do esguicho versus o tamanho das gotinhas, use a bel prazer e o resultado será surpreendente.
  • ISO: como geralmente você vai fotografar flores em ambientes outdoor, tente usar o menor ISO possível, pois consegue-se mais nitidez nos detalhes. Eu tento sempre usar o ISO100 ou ISO200, só se estiver na sombra é que eu uso talvez um ISO350.
  • Polarizador: caso você tenha esse filtro, use-o para controlar a refração da luz nas gotas, tire a foto, dê o zoom no LCD para ver como ficou; com esse filtro você consegue fazer com que elas fiquem mais ou menos transparentes, dando assim ênfase ou não nas gotas.
  • Flash: em dias de Sol brando, evite usá-lo, pois irá conferir à textura da flor uma característica que tira um pouco dos detalhes, obviamente, utilize caso queira atingir o resultado. Lembre-se que flores adoram luzes difusas, portanto nunca usar o flash diretamente, utilize um rebatedor ou um difusor caso não tenha.
  • Onde encontrar belas flores? Às vezes uma bela flor está mais próxima do que você imagina. Se você mora em condomínio, desca e procure, se você não tem, vá à uma floricultura e compre uma. Olha que maravilha: você compra a flor, fotografa, põe em prática o que você aprendeu, revela as fotos e ainda dá a flor de presente para a pessoa que você ama!
  • Vento: talvez esse cara seja um dos seus piores inimigos quando você está em ação com as flores! Para isso, utilize velocidades maiores, como eu fiz por exemplo nessa imagem abaixo. Utilize velocidades abaixo de 1/160 para congelar os movimentos. Ou caso o vento esteja muito forte, junte-se a ele e tente fazer algo fantasioso e tentar registrar a suave força do vento sobre as flores.

A foto abaixo foi tirada na luz da manhã, com o Sol atrás de mim e um flash com um difusor do tipo LightSphere Cloud 3. O flash estava em -1/2. Utilizei-o só para evitar eventuais sombras (isso é conhecido como fill flash – flash de preenchimento). Fechei bastante o diafragma por dois motivos: (1) tinha luz suficiente que me permitia fazer isso de forma que a fotometria ficasse ideal (repare no ISO); (2) essa flor tem o “cabinho”, se eu utilizasse um ƒ mais aberto, o cabinho ficaria muito fora de foco.

Flor

Velocidade: 1/160 seg
Diafragma: ƒ/13
ISO: 100
Distância focal: 135mm
Lente: Canon 135mm ƒ/2.0 L

Espero que tenha gostado! Ficaria feliz se você experimentasse o que foi escrito aqui e postasse a sua experiência nos comentários! Um bom início de semana a todos!


  • http://www.flickr.com/photos/jubs_/ Juliana

    Que legal isso, da para aprender um pouquinho e melhorar nas próximas fotos.

    Espero ver mais técnicas como esta…

    Beijo

  • Elker

    Adorei as dicas, estou inicianand no mundo da fotografia, e também já fiz algumas belas fotos de começo. Pena que não da para postar a foto que bati. Enfim, agradeço pelas dicas.

  • joaquina

    lindas adorei amei…

  • Maria Alzira

    E um maximo querida oh filha´

    e mais bonita que vi desde de ontem =D

    sois lindas lindas lindas lindas

    (as flores claro)